Seguidores

quarta-feira, 17 de março de 2010



Série de Ataques contra Cristãos causa preocupação

Na última quarta-feira, um bando de cerca de dez atiradores irrompeu no meio da manhã nos escritórios da ONG cristã de ajuda humanitária World Vision em Mansehra, um distrito ao norte de Islamabad, e abriu fogo contra os funcionários que estavam ali. Seis deles morreram, outros sete ficaram feridos. O acontecimento é o episódio mais recente de uma série de atos de violência e perseguição contra cristãos que começaram há alguns meses com uma frequência inquietante em vários lugares do mundo.

No fim de semana passado, o governo marroquino expulsou 26 cristãos do país, a maioria evangélicos, acusados de proselitismo. Ao mesmo tempo, na Nigéria, centenas de cristãos morreram a golpes de pistola e facadas pelas mãos de muçulmanos na explosão mais recente da violência étnico-religiosa crônica que afeta o centro do país africano. Na região de Mosul, no Iraque, pelo menos oito cristãos foram assassinados em diferentes ataques em fevereiro. E quase não restam famílias cristãs em Mosul: todas fugiram. No Egito, oito cristãos coptos morreram a tiros ao sair da missa num domingo de janeiro. Fora do mundo muçulmano, na Índia, também acontecem episódios de violência contra os cristãos. A lista poderia continuar.

Cada uma dessas histórias tem uma motivação específica, com frequência local. O caso nigeriano é particularmente diferente, porque a violência entre grupos é recíproca. Mas em todos os demais há um denominador comum: indícios perturbadores de uma crescente intolerância e, em alguns casos, perseguição. As coisas parecem estar piorando. É o que acredita Angela Wu, diretora internacional do departamento legal do Fundo Becket para a Liberdade Religiosa, com sede em Washington, que defende seguidores de todas as religiões.

“Embora tenha surgido no Oriente Próximo, o cristianismo é visto como um influência estrangeira, ocidental, em muitos lugares do mundo. Isso se deve, em parte, ao legado do colonialismo. Mas agora, a situação foi exacerbada pelas guerra do Iraque e Afeganistão e pelo episódio das caricaturas de Maomé publicadas na Dinamarca. Esta retórica afeta cada vez mais as minorias cristãs”, comentou Wu, numa conversa por telefone desde os EUA.

Em alguns casos, a perseguição é governamental, em outros, a violência é exercida pelos vizinhos. Com frequência, esses dois fatores estão relacionados. Wu destaca que em muitos casos a aplicação cada vez mais rígida de leis contra a blasfêmia e a falta de proteção às minorias acaba desencadeando uma espiral perversa.

“O principal problema com as leis de blasfêmia não é só a sua aplicação por parte dos Estados, mas sim o clima social que elas criam, no qual até mesmo um discurso pacífico é percebido como ilegal. Com frequência, são as pequenas disputas locais que motivam os ataques, mas a blasfêmia se transforma numa desculpa fácil, os rumores se propagam, e a violência irrompe. A impunidade em relação a esses crimes faz o resto”, observa Wu.

No Ocidente, onde o cristianismo e suas instituições são vistos com frequência como parte integrante do sistema de poder, a ideia de minorias cristãs perseguidas pode parecer surpreendente e distante, associada a tempos passados. Entretanto, dos mais de 2 bilhões de fieis que vários estudos atribuem ao cristianismo, pelo menos várias dezenas de milhões – numa estimativa prudente – vivem em situação de opressão ou com severas limitações.

Um recente estudo da ONG cristã Open Doors situava o número ao redor de 100 milhões, a maior parte em países de maioria islâmica. A ONG, entretanto, atribuiu a posição de país mais hostil ao cristianismo à Coreia do Norte, onde acredita-se que milhares de cristãos estejam presos em campos de trabalho forçado.

O sofrimento de muitos cristãos é apenas mais uma faceta da perseguição a que as minorias religiosas em geral são submetidas em muitos países. Um recente estudo do Pew Forum sobre religião e vida pública afirmou que 70% dos 6,8 bilhões de habitantes da terra vivem em países com “restrições notáveis” à liberdade religiosa. Casos de discriminação, e até de perseguição, não faltam até mesmo nos países nos quais as liberdades civis estão mais arraigadas.

Fonte: http://www.uol.com.br


Comentários do Marcos:

Ainda temos aqui no Brasil a liberdade de pregar o evangelho, reunir nossos irmãos e falar abertamente do nosso amor por Cristo e pela palavra de Deus. Mas essa liberdade que já foi tirada em muitos Países, está prestes a ser tirada aqui no nosso País também.

O site www.portasbertas.org.br retrata diariamente o sofrimento de homens e mulheres que são torturados, presos e queimados vivos por causa da palavra de Deus.

Oremos pelos nossos representantes políticos, principalmente aqueles que são evangélicos e têm conseguido barrar determinados projetos de lei, que poderiam iniciar uma verdadeira guerra contra as igrejas evangélicas e o povo de Deus.

Estai vós de sobreaviso, porque vos entregarão aos tribunais e às sinagogas; sereis açoitados, e vos farão comparecer à presença de governadores e reis, por minha causa, para lhes servir de testemunho. - Marcos 13:09

Conheça meu canal de vídeos no YOUTUBE

Centenas de litros de sangue humano lançados ao chão





Centenas de litros de sangue humano lançados ao chão

BANGCOC - Os "camisas vermelhas" tailandeses, partidários do ex-premier Thaksin Shinawatra, destituído em um golpe de Estado, derramaram simbolicamente litros de sangue diante da residência do atual primeiro-ministro, Abhisit Vejjajiva, nesta quarta-feira, no quarto dia de um movimento que pretende derrubar o chefe de Governo, mas que parece perder força.


Os partidários de Thaksin Shinawatra, atualmente no exílio, que na terça-feira coletaram 300 litros de sangue para provar a 'devoção à democracia', jogaram as últimas garrafas de plástico com o líquido contra a residência do premier Vejjajiva, que está no poder desde 2008.


Milhares de manifestantes bloquearam a avenida Sukhumvit, uma das mais importantes de Bangcoc, para seguir em direção à casa Vejjejiva, acusado pelos opositores de submissão às elites da capital e que não é considerado um governante legítimo.


A ação foi muito criticada pelo governo, em particular pelo ministério da Saúde, que alertou para os riscos à saúde pública.


Os manifestantes caminharam depois em direção à embaixada americana para protestar contra Washington, depois de boatos não confirmados de que o serviço secreto dos Estados Unidos teria advertido Bangcoc que Thaksin estimularia atos de violência.


Os opositores estão nas ruas pelo quarto dia consecutivo, mas o número de participantes caiu de 100 mil no domingo para 10 mil nesta quarta-feira.


O grande desafio agora parece ser a continuidade de um movimento que não tem a simpatia dos habitantes de Bangcoc e que se apoia, sobretudo, nas populações rurais do norte e nordeste do país. Muitas pessoas retornaram para suas províncias.


No momento, a meta dos protestos, derrubar o atual premier, parece improvável, já que Vejjejiva tem o apoio de uma coalizão parlamentar e das Forças Armadas.



Comentários do Marcos:

É triste percebermos o quanto o ser humano tem se perdido em seus ideais. Vemos hoje Ideologias políticas e partidárias, que levam homens, mulheres e crianças a cometerem atos de barbaridade e crueldade, atentando contra suas próprias vidas, colocando as vidas de pessoas inocentes em risco, causando o terror e a morte em todas as partes.


O que se viu esta semana na TV foi algo medonho e triste. Milhares de homens retirando o seu próprio sangue, para depois despejá-lo nas ruas em sinal de protesto por desacordo político!.


Existem centenas de pessoas nos hospitais pelo mundo aguardando as doações de sangue e órgãos para que tenham uma qualidade de vida melhor ou para que sobrevivam. Porém, a maioria dos homens, não está muito preocupada em comparecer a um hospital para fazer esse tipo de doação.


É triste, é medonha, é vergonhosa, é desumana, a atitude dos tailandêses que promoveram esta cena.


Estamos vivendo os últimos tempos!, coisas terríveis e mais terríveis ainda, presenciaremos até que venha o dia do Senhor.


Está escrito: Porque a vida da carne está no sangue. Eu vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pela vossa alma, porquanto é o sangue que fará expiação em virtude da vida. Levítico 17:11


Jesus Cristo de Nazaré derramou o seu sangue numa cruz, para redimir os nossos pecados, pagando assim o mais alto preço pelas nossas vidas, a fim de que todos nós fôssemos libertos do pecado, das acusações e da perdição.


Eis aí a preciosidade do sangue humano, sangue é vida, é preço de resgate, de salvação. Não é algo que se joga fora, que se lança no chão.


Estes homens tailandêses, derramaram seu sangue por motivos políticos (torpes, bobos), derramando no chão a vida que existe em seus corpos, promovendo uma cena triste e grotesca.




Conheça meu canal de vídeos no YOUTUBE

terça-feira, 16 de março de 2010

Série de Ataques contra Cristãos causa preocupação


Série de Ataques contra Cristãos causa preocupação

Na última quarta-feira, um bando de cerca de dez atiradores irrompeu no meio da manhã nos escritórios da ONG cristã de ajuda humanitária World Vision em Mansehra, um distrito ao norte de Islamabad, e abriu fogo contra os funcionários que estavam ali. Seis deles morreram, outros sete ficaram feridos. O acontecimento é o episódio mais recente de uma série de atos de violência e perseguição contra cristãos que começaram há alguns meses com uma frequência inquietante em vários lugares do mundo.

No fim de semana passado, o governo marroquino expulsou 26 cristãos do país, a maioria evangélicos, acusados de proselitismo. Ao mesmo tempo, na Nigéria, centenas de cristãos morreram a golpes de pistola e facadas pelas mãos de muçulmanos na explosão mais recente da violência étnico-religiosa crônica que afeta o centro do país africano. Na região de Mosul, no Iraque, pelo menos oito cristãos foram assassinados em diferentes ataques em fevereiro. E quase não restam famílias cristãs em Mosul: todas fugiram. No Egito, oito cristãos coptos morreram a tiros ao sair da missa num domingo de janeiro. Fora do mundo muçulmano, na Índia, também acontecem episódios de violência contra os cristãos. A lista poderia continuar.

Cada uma dessas histórias tem uma motivação específica, com frequência local. O caso nigeriano é particularmente diferente, porque a violência entre grupos é recíproca. Mas em todos os demais há um denominador comum: indícios perturbadores de uma crescente intolerância e, em alguns casos, perseguição. As coisas parecem estar piorando. É o que acredita Angela Wu, diretora internacional do departamento legal do Fundo Becket para a Liberdade Religiosa, com sede em Washington, que defende seguidores de todas as religiões.

“Embora tenha surgido no Oriente Próximo, o cristianismo é visto como um influência estrangeira, ocidental, em muitos lugares do mundo. Isso se deve, em parte, ao legado do colonialismo. Mas agora, a situação foi exacerbada pelas guerra do Iraque e Afeganistão e pelo episódio das caricaturas de Maomé publicadas na Dinamarca. Esta retórica afeta cada vez mais as minorias cristãs”, comentou Wu, numa conversa por telefone desde os EUA.

Em alguns casos, a perseguição é governamental, em outros, a violência é exercida pelos vizinhos. Com frequência, esses dois fatores estão relacionados. Wu destaca que em muitos casos a aplicação cada vez mais rígida de leis contra a blasfêmia e a falta de proteção às minorias acaba desencadeando uma espiral perversa.

“O principal problema com as leis de blasfêmia não é só a sua aplicação por parte dos Estados, mas sim o clima social que elas criam, no qual até mesmo um discurso pacífico é percebido como ilegal. Com frequência, são as pequenas disputas locais que motivam os ataques, mas a blasfêmia se transforma numa desculpa fácil, os rumores se propagam, e a violência irrompe. A impunidade em relação a esses crimes faz o resto”, observa Wu.

No Ocidente, onde o cristianismo e suas instituições são vistos com frequência como parte integrante do sistema de poder, a ideia de minorias cristãs perseguidas pode parecer surpreendente e distante, associada a tempos passados. Entretanto, dos mais de 2 bilhões de fieis que vários estudos atribuem ao cristianismo, pelo menos várias dezenas de milhões – numa estimativa prudente – vivem em situação de opressão ou com severas limitações.

Um recente estudo da ONG cristã Open Doors situava o número ao redor de 100 milhões, a maior parte em países de maioria islâmica. A ONG, entretanto, atribuiu a posição de país mais hostil ao cristianismo à Coreia do Norte, onde acredita-se que milhares de cristãos estejam presos em campos de trabalho forçado.

O sofrimento de muitos cristãos é apenas mais uma faceta da perseguição a que as minorias religiosas em geral são submetidas em muitos países. Um recente estudo do Pew Forum sobre religião e vida pública afirmou que 70% dos 6,8 bilhões de habitantes da terra vivem em países com “restrições notáveis” à liberdade religiosa. Casos de discriminação, e até de perseguição, não faltam até mesmo nos países nos quais as liberdades civis estão mais arraigadas.

Fonte: http://www.uol.com.br

Comentários do Marcos:

Ainda temos aqui no Brasil a liberdade de pregar o evangelho, reunir nossos irmãos e falar abertamente do nosso amor por Cristo e pela palavra de Deus. Mas essa liberdade que já foi tirada em muitos Países, está prestes a ser tirada aqui no nosso País também.

O site www.portasbertas.org.br retrata diariamente o sofrimento de homens e mulheres que são torturados, presos e queimados vivos por causa da palavra de Deus.

Oremos pelos nossos representantes políticos, principalmente aqueles que são evangélicos e têm conseguido barrar determinados projetos de lei, que poderiam iniciar uma verdadeira guerra contra as igrejas evangélicas e o povo de Deus.

Estai vós de sobreaviso, porque vos entregarão aos tribunais e às sinagogas; sereis açoitados, e vos farão comparecer à presença de governadores e reis, por minha causa, para lhes servir de testemunho. - Marcos 13:09

Conheça meu canal de vídeos no YOUTUBE

quarta-feira, 10 de março de 2010

Filha de 21 presa por agredir o próprio Pai


Estarão divididos: pai contra filho, filho contra pai; mãe contra filha, filha contra mãe; sogra contra nora, e nora contra sogra. - Lucas 12:53



Estamos vivendo os últimos tempos!

Uma jovem de 21 anos foi presa após ser flagrada agredindo o próprio pai, de 40 anos, em São Gonçalo, na Região Metropolitana do Rio. Policiais do 7º BPM (São Gonçalo) foram chamados pelos vizinhos da vítima. Segundo o delegado Jorge da Silva Veloso, da 74ª DP, ela foi enquadrada na Lei Maria da Penha, que combate a violência doméstica.

De acordo com os policiais, a filha foi detida no apartamento da família, na Estrada da Covanca da Conceição, no bairro Mutuá, no final da noite de terça-feira (9). Ela não explicou, segundo a polícia, o motivo da agressão.

A mulher foi levada para a 74ª DP (Alcântara), de onde deverá ser transferida para uma carceragem da Polinter. Fonte: http://www.g1.com.br


Comentários do Marcos:


A Bíblia nos alerta sobre a educação que deve ser dada aos nossos filhos. Porém o inimigo com suas artimanhas tem levado os Pais a errarem feio na educação da sua família.


Os Pais modernos andam muito ocupados assistindo ao Big Brother, a novela, o futebol ou muito preocupados com a obra de Deus, esquecendo-se do zelo e da educação dos seus próprios filhos.


Outros se deixam influenciar pelos ensinamentos demoníacos embutidos na sabedoria humana e apregoada por psicólogos e pessoas que se dizem especialistas no comportamento infantil, de que "não se deve bater em crianças".


Está escrito: Ensina a criança no caminho em que deve andar, e, ainda quando for velho, não se desviará dele.- Provérbios 22:06


Será que este Pai que apanhou da própria filha, realmente se preocupou com a formação da sua filha?


Está escrito: Não retires da criança a disciplina, pois, se a fustigares com a vara, não morrerá.-Provérbios 23:13


Nossos filhos podem e devem apanhar com vara sim. É obvio que não devemos nos tornar monstros que descontam suas raivas e frustrações em seus próprios filhos!. Estamos falando de educação.


Está escrito: Tu a fustigarás com a vara e livrarás a sua alma do inferno.- Provérbios 23:14, ou seja, quando um Pai corrige seu filho de maneira mais severa, não está somente o educando, como também livrando a sua alma do inferno.


Aos filhos, a bíblia diz: Honra a teu pai e a tua mãe, como o SENHOR, teu Deus, te ordenou, para que se prolonguem os teus dias, e para que te vá bem na terra que o SENHOR, teu Deus, te dá.


Porém, se eu não ensinar ao meu filho os princípios da submissão, do amor e do respeito, impondo a ele limites e condições; ele jamais conhecerá esses valores, e transformar-se-á em mais um adolescente ou adulto de conduta e personalidade distorcida pela falta de correção.


Estamos vivendo os últimos dias!, embora estes fatos sejam cumprimento da palavra de Deus, nós Pais e conhecedores da palavra de Deus, não podemos aceitar as inversões de papeis e a libertinagem imposta pela mídia dentro dos nossos lares.


Homens de Deus, dominem a sua casa.


Conheça meu canal de vídeos no YOUTUBE




www.amigosdebolso.com.br



terça-feira, 9 de março de 2010

HAARP ataca novamente: Terremoto na Turquia




HAARP ataca novamente: Hoje (08/03/2010), terremoto na Turquia, o próximo será no Irã

Eis mais um terremoto pseudo-natural com fins geopolíticos… Na madrugada de hoje, um tremor de 6 graus na escala Richter assolou a cidade turca de Okcular.

Obama condena Turquia pelo Genocídio Armênio
Em uma localidade onde boa parte das construções não é de alvenaria, mas de uma mistura argilosa, um tremor como esse pode causar grande devastação. Entretanto, o terremoto veio ocorrer logo após o Gabinete de Obama condenando o “holocausto armênio” causado pela Turquia no início do século XX. O governo turco suspostamente interpretou como um sinal para aproximar as relações com o também muçulmano Irã, seu tradicional inimigo de outrora.

Um fato intrigante é que o terremoto no Chile, ocorrido há uma semana, aconteceu pouco tempo após a comunidade latino americana ter assinado o acordo do CELC – Comunnity of Latin American and Caribbean States) para se tornar “independente economicamente do Gigante do Norte”.

Robert Gates Secretário de Defesa dos EUA: "Os próximos serão vocês iranianos"

Ainda na manhã de hoje, agentes do serviços de inteligência russos (GRU) informaram que houve uma reunião no Afeganistão, no gabinete do Presidente Hamid Kazai, entre ninguém menos que Mahmud Ahmadinejad, presidente do Irã e Robert Gates – Secretário de Defesa dos EUA e Chefe da CIA.

De acordo com informações da GRU, Gates advertiu Ahmadinejad que o Irã pode esperar uma catástrofe ainda esse mês, criada pelo HAARP – a máquina de terremotos da Marinha Americana, caso as atividades nucleares naquele país não cessem imediatamente. De acordo com o relatório, Ahmadinejad desdenhou de Robert Gates, dizendo “vocês já erraram” – em referência ao terremoto recém ocorrido na Turquia, país vizinho ao Irã. O Secretário de Defesa de pronto respondeu que “nós nunca erramos”. Tal comentário faz com que a GRU o considerasse como uma admissão que o terremoto da Turquia, assim como os do Chile e Haiti, foram deliberadamente usados como arma pelos Americanos contra aqueles países. Ahmadinejad terminou dizendo que o Irã “nunca aceitará ordens de qualquer regime que assassina deliberadamente seus próprios cidadãos” – uma referência ao atentado de 9/11, que o presidente iraniano dias atrás chamou de “Grande Mentira” e que na verdade trava-se de um “complicado cenário e peça da inteligência” usado como “um pretexto para a guerra ao terror e um prelúdio para a invasão ao Afeganistão”

O que nos resta agora é esperar. Vamos acompanhar os movimentos dos países envolvidos, em especial o Irã, que está disposto a não ceder às pressões americanas. Se um terremoto acontecer no Irã dentro das próximas semanas, esse será a prova irrefutável que os EUA possuem o HAARP como arma climática e de catástrofes e não tem medo, pena ou escrúpulos em utilizá-la como arma de subjugação mundial.










Conheça meu canal de vídeos no YOUTUBE