Seguidores

quarta-feira, 3 de março de 2010

China - Preparada para cumprir seu papel no Apocalipse


A profecia bíblica reserva um terrível papel para a China nos eventos apocalípticos, no juízo da sexta trombeta, quando uma terrível guerra destruirá a terça parte da população mundial (Apocalipse 9:13-19). 


A alguns anos atrás a China tinha muitos problemas quando seu grande exército ainda estava equipado com armamento obsoleto. Porém, o ex presidente Clinton, permitiu que a indústria bélica norte-americana firmasse grandes contratos com a China. Vendendo aos chineses a alta tecnologia com a qual eles equiparam suas forças para aniquilar um terço da humanidade quando marcharem até o Oriente Médio.


A China fez um grande esforço na década passada para modernizar suas forças armadas. Ela tem até ogivas nucleares, que serão aterrorizadoras, principalmente agora que o ex-presidente Clinton lhes forneceu a tecnologia necessária para disparar com eficiência suas ogivas nucleares.


Agora a China aprovou uma nova lei que permitirá mobilizar toda sua população ativa, mais de 800 milhões de pessoas, para defesa, apoio em combate, resgate e segurança em caso de ameaça militar, segundo informou nesta sexta-feira (26/02/2010) a agência oficial de notícias Xinhua.

Segundo informações da agência Efe, a lei, que está sendo discutida desde 2000, foi sancionada pelo Comitê Permanente da Assembleia Nacional Popular (ANP), em sua terceira leitura.

A minuta da lei inclui praticamente todos os homens entre 18 e 60 anos e todas as mulheres entre 18 e 55 anos. Há algumas exceções, como funcionários de escolas, creches, orfanatos e organizações de bem-estar social, assim como funcionários das Nações Unidas.

A mobilização seria convocada pelo Conselho de Estado (Executivo) ou pela Comissão Militar Central (cúpula do Exército) “quando a soberania do país, sua união, integridade territorial ou segurança nacional estiverem diretamente ameaçadas”.


O Exército de Libertação Popular (ELP) da China é o que tem maior número de soldados em todo o mundo, com mais de 2 milhões de pessoas.

Comentários do Marcos:

Queridos, leiam atentamente o texto a seguir (elaborado pelo site espada.eti), e entendam o terrível papel da China, previsto no livro do Apocalipse para os últimos dias:



Neste artigo, sentimos a necessidade de romper com a prática normal de apresentar a notícia primeiro, pois, se você conhecer a profecia bíblica aplicável, poderá compreender melhor como o governo Clinton tomou a ação que possibilitará o cumprimento dessa profecia. Vejamos qual é essa profecia bíblica:

Em Apocalipse 9:13-16, vemos o anúncio do juízo da sexta trombeta, uma guerra em que a terça parte da população mundial morrerá.
"E tocou o sexto anjo a sua trombeta, e ouvi uma voz que vinha das quatro pontas do altar de ouro, que estava diante de Deus, a qual dizia ao sexto anjo, que tinha a trombeta: Solta os quatro anjos, que estão presos junto ao grande rio Eufrates. E foram soltos os quatro anjos, que estavam preparados para a hora, e dia, e mês, e ano, a fim de matarem a terça parte dos homens. E o número dos exércitos dos cavaleiros era de duzentos milhões; e ouvi o número deles."
Nesse julgamento, Deus liberta quatro anjos demoníacos particularmente poderosos que estavam amarrados junto ao grande rio Eufrates, possivelmente desde o incidente da Torre de Babel, há muitos séculos. Esses anjos liderarão então o imenso exército de "cavaleiros" totalizando 200 milhões de soldados! A única nação na Terra que pode mobilizar esse exército é a China. A população chinesa é superior a um bilhão de pessoas, de modo que é concebível que a China possa mobilizar um exército equivalente a 20% de sua população. Entretanto, nas duas últimas décadas, a China tem imposto a medida draconiana de forçar cada casal a ter somente um único filho. Como os chineses consideram muito mais importante ter um menino do que uma menina, os casais chineses têm matado dezenas de milhões de bebês do sexo feminino, para poderem tentar ter um menino depois. Essa tragédia terrível criou um desequilíbrio na população, em que o número de homens supera o número de mulheres por uma grande margem. Deus criou a situação na China em que ela poderá mobilizar esse exército de 200 milhões. Na verdade, quando eu estava estacionado em Okinawa, trabalhando em Inteligência Militar, durante a Guerra do Vietnã, soube que o exército chinês, combinado com a milícia, era de aproximadamente 200 milhões de homens! Hoje, duas décadas depois, eles certamente têm esse número de homens prontos para serem mobilizados.

Jesus Cristo nos oferece então outra pista para identificarmos esse poderoso exército. Em Apocalipse 16:12, lemos, "E o sexto anjo derramou a sua taça sobre o grande rio Eufrates; e a sua água secou-se, para que se preparasse o caminho dos reis do oriente." No julgamento dessa sexta taça, vemos que o grande rio Eufrates seca-se para que "os reis do oriente" possam atravessá-lo com facilidade na marcha que farão para cercar Jerusalém. No próximo verso, vemos que espíritos demoníacos convencem os reis do mundo a reunirem suas tropas na Terra Santa:
"E da boca do dragão, e da boca da besta, e da boca do falso profeta vi sair três espíritos imundos, semelhantes a rãs. Porque são espíritos de demônios, que fazem prodígios; os quais vão ao encontro dos reis da terra e de todo o mundo, para os congregar para a batalha, naquele grande dia do Deus Todo-Poderoso." [Apocalipse 16:13-14].
Logicamente, essa batalha do Deus Todo-Poderoso é a Batalha do Armagedom, como Jesus Cristo revela no verso 16. Muitos estudiosos da Bíblia acreditam que o exército dos reis do oriente, que atravessará o Eufrates, seja o mesmo exército de 200 milhões de soldados, descrito em Apocalipse 9:13-16. Certamente, nesse relato no Capítulo 9, os anjos demoníacos que são libertados guiam esse poderoso exército. Parece lógico que esse exército de 200 milhões de soldados será o exército chinês.

Agora, porém, vamos continuar lendo em Apocalipse 9, para ver uma descrição muitíssimo interessante desse poderoso exército:
"E assim vi os cavalos nesta visão; e os que sobre eles cavalgavam tinham couraças de fogo, e de jacinto, e de enxofre; e as cabeças dos cavalos eram como cabeças de leões; e de suas bocas saía fogo e fumaça e enxofre. Por estes três foi morta a terça parte dos homens, isto é, pelo fogo, pela fumaça, e pelo enxofre, que saíam das suas bocas. Porque o poder dos cavalos está na sua boca e nas suas caudas. Porquanto as suas caudas são semelhantes a serpentes, e têm cabeças, e com elas danificam." [Apocalipse 9:17-19].
Em outras palavras, esse exército de 200 milhões de homens estará equipado com armas de destruição maciça. Consideramos armas de destruição maciça as de três tipos: nucleares, químicas e biológicas. Esse exército inacreditável, formado por um número sem precedentes de soldados, possuirá o poder de fogo capaz de matar um terço da população da Terra!
Compreendendo que esse exército do oriente, formado por 200 milhões de homens, é o exército chinês, vejamos a difícil passagem em Apocalipse 9:17-19. Somos informados que os cavaleiros desses "cavalos" vestem couraças de "fogo, e de jacinto e de enxofre"; precisamos perguntar a nós mesmos que tipos de cores seriam essas:

  • "Fogo" vai do amarelo ao vermelho brilhante, normalmente, com tonalidades intermediárias.


  • "Jacinto" segundo a definição do dicionário tem a cor "laranja avermelhada".


  • "Enxofre" é definido com a cor "amarelo brilhante".
Se você observar a arte chinesa, verá que essas cores são muito utilizadas! São muito apreciadas pelos artistas chineses!

Em seguida, lemos que o poder de destruir um terço da humanidade procede da "boca" e da "cauda". Deixando de lado, por um momento, a dificuldade de descrever esses cavaleiros que estão montados em "cavalos", apresento para sua consideração que os tanques modernos, os carros de combate e os canhões disparam seus projéteis, ou mísseis, principalmente pela "boca", mas outros armamentos disparam por trás, a partir da "cauda". Se você já viu um helicóptero ou um avião disparar mísseis, o rastro de fumaça deixado pelo míssil dá a impressão que ele foi disparado pela parte traseira, pela "cauda" da aeronave.

Se esse exército chinês, marchando do oriente, estiver equipado com armas de destruição maciça, como nucleares, químicas e biológicas, poderá facilmente matar centenas de milhões de pessoas no caminho até Israel. Lembre-se, os armamentos lançam bombas e mísseis que contêm os três tipos de armas de destruição maciça.

No artigo N1114 [não traduzido, disponível em inglês no site da The Cutting Edge], mostramos um mapa que detalha o caminho exato que o exército chinês percorrerá até chegar ao Oriente Médio e informamos que a China construiu uma extensa e larga estrada que será usada para o deslocamento desse grande exército.

Assim, podemos ver que a profecia bíblica prevê um papel muito claro para a China nos eventos da Grande Tribulação. Entretanto, a China sempre teve o problema de seu grande exército estar equipado com armamento obsoleto. No artigo referido, mostramos como o presidente Clinton permitiu que a indústria bélica norte-americana firmasse grandes contratos com a China. Literalmente, vendemos aos chineses a alta tecnologia com a qual eles equiparão suas forças para aniquilar um terço da humanidade quando marcharem até o Oriente Médio.

Agora, queremos atualizá-lo com os outros desenvolvimentos que aumentarão ainda mais o arsenal da China. No artigo referido, informamos que a China fez um grande esforço na década passada para modernizar suas forças armadas. Ela tem até ogivas nucleares, que poderiam ser muito aterrorizadoras, exceto pelo fato que não tinha a tecnologia de orientação que lhe permitia disparar com eficiência essas ogivas e fazê-las atingir o alvo certo. Isto é, não tinha. O presidente Clinton autorizou o fornecimento dessa tecnologia à China. Essa é a essência da notícia que desejamos compartilhar com você neste artigo.

"Em 4 de abril de 1998, o jornal The New York Times informou que um júri federal estava investigando se duas companhias norte-americanas, a Loral Space e a Hughes Electronics, forneceram ilegalmente tecnologia espacial à China, que permitiram a Beijing avançar significativamente seu programa de mísseis balísticos.

No entanto, os repórteres, Jeff Gerth e Raymond Bonner, escreveram que enquanto essa investigação estava em andamento, Clinton deu-lhe um severo golpe ao aprovar caladamente a exportação de tecnologia similar à China por meio de uma das companhias que estavam sendo investigadas — a Loral." [http://www.nytimes.com].

A despeito do fato de o próprio Clinton ter feito repetidos pronunciamentos, advertindo sobre os perigos da proliferação nuclear, incluindo um pronunciamento em 1994 que esse perigo era tão grande ao ponto de constituir uma "crise", assinou uma Ordem Executiva permitindo à Loral vender essa extremamente perigosa tecnologia à China. Lembre-se da nossa afirmação anterior que a China não dispunha da tecnologia sofisticada para a orientação dos mísseis, para fazer com que as ogivas atingissem os alvos específicos, especialmente os alvos muito distantes? Veja o que disse a reportagem do New York Times:
"As vendas, realizadas e planejadas, permitirão à China expandir o alcance de seus mísseis e aumentar a precisão deles." [Ibidem].
Em outras palavras, Clinton permitiu a venda da tecnologia que permitirá que as forças armadas chinesas destruam nossos amigos e aliados no Sudeste Asiático, incluindo o Japão, o inimigo histórico da China! Colocamos também todo o subcontinente indiano sob a ameaça de aniquilação nuclear! A Índia tem uma população de um bilhão de habitantes. Um terço da população mundial atual de seis bilhões são dois bilhões. Entretanto, esse ataque chinês ocorrerá após os juízos de Apocalipse 6:8, em que a quarta parte da população mundial será morta pelas guerras, doenças e pela fome. Portanto, quando ocorrer essa invasão chinesa, a população mundial será de aproximadamente 4,5 bilhões de pessoas. A terça parte dessa população é 1,5 bilhão de pessoas. Se a China aniquilar a Índia em sua marcha ao Oriente Médio, matará mais de um bilhão de pessoas que Deus predisse que morrerão.

Você poderia naturalmente perguntar por que a Administração Clinton pôde permitir isso quando a lógica natural diz que essa ação é arriscada demais para contemplar. O jornal The New York Times discutiu essa questão. "E a Administração não oferece nenhuma explicação por que é um interesse de segurança americano ajudar a China a construir mísseis que poderão atingir alvos distantes com maior precisão. Afinal, um dos principais generais chineses já declarou que a China pode pulverizar Los Angeles." [Ibidem].

Agora, vamos colocar tudo isso em ordem:





  1. O presidente Clinton acaba de permitir a venda de sistemas sofisticados de orientação de mísseis que os chineses não possuíam, e nem poderiam inventar sozinhos.


  2. Assim que os chineses instalarem esse novo sistema de orientação de mísseis, terão a capacidade de aniquilar os países do Sudeste Asiático, incluindo o Japão.


  3. Teoricamente, os chineses poderão usar esse sistema de orientação de mísseis até mesmo para atingir os EUA, e nesse caso, o presidente Clinton será culpado por permitir a morte de dezenas de milhões de norte-americanos.


  4. No artigo N1114, referenciado anteriormente, dizemos que o presidente Clinton permitiu aos chineses a aquisição de reatores nucleares avançados, que lhes dará a tecnologia para criar ogivas ainda mais poderosas e sofisticadas.


  5. O presidente Clinton tomou ação direta para permitir que os chineses comprassem os elementos críticos que necessitavam para criar as mesmas armas que poderão um dia usar para nos aniquilar. Clinton tomou essa ação, embora o bom senso dissesse que não deveria ajudar os chineses, e apesar das firmes posições em contrário dos seus assessores em assuntos estratégicos.


  6. Os líderes chineses têm muito sangue em suas mãos. Desde que o comunismo tomou o país em 1947, o regime já assassinou dezenas de milhões de pessoas do próprio povo. Em 1988, na tragédia na Praça da Paz Celestial, o regime comunista chinês provou que não mudou nem um pingo. A liderança chinesa atual é a mesma de sempre. Eles são capazes de perpetrar assassínios em massa, e são capazes de aniquilar friamente nações inteiras.
Agora, vamos retornar às questões sobre como o presidente Clinton pôde ter tomado essas ações. Como é o presidente norte-americano, supõe-se que esteja interessado no bem-estar, na saúde e na prosperidade do povo americano; ele jurou duas vezes defender os EUA e a Constituição de todos os inimigos, internos e externos. No entanto, Clinton tomou uma ação que parece insana. No mínimo, suas ações entregam os EUA aos seus inimigos, que em muitas ocasiões juraram nos destruir, como a citação mencionada do general chinês demonstra claramente. Até mesmo o radialista Rush Limbaugh foi enfático ao dizer que as ações de Clinton podem ser consideradas "traição". As palavras exatas de Rush foram: "Se essa ação tivesse sido tomada por alguém de escalão inferior, alguém que tivesse fornecido esse tipo de segredo ao inimigo, teria sido preso e condenado por traição." [programa de rádio em 11/4/1998].

Aqui estão várias explicações sobre o motivo de o presidente Clinton trair os EUA. Vamos começar com a Sabedoria Convencional.

  1. Ele tomou essas ações em retribuição à dívida política com seus contribuintes de campanha. Por exemplo, a Loral Company contribuiu pesadamente para o Comitê Nacional Democrata. Ouvi um comentarista dizer que o presidente da Loral foi um dos principais contribuintes para a campanha presidencial.


  2. O presidente Clinton tomou essas ações por causa da cobiça; ele quer usar sua posição como presidente para enriquecer. Certamente, os jornais estão cheios de acusações de recebimento de contribuições ilegais por meio de agentes do governo chinês.


  3. Ele tomou essas ações por que simpatiza com os comunistas. Afinal, passou várias semanas em Moscou durante o ano de 1969, no auge da Guerra Fria, quando as relações americanas e russas estavam sob muita tensão por causa do apoio russo aos norte-vietnamitas. Certamente, o cidadão Clinton deve ter ido a Moscou a convite ou por suporte tácito da KGB. Ele foi treinado pela KGB? Os EUA merecem esse homem como presidente, pois essas informações tornaram-se públicas antes das eleições em 1992. Possivelmente, o povo norte-americano elegeu e reelegeu um comunista como presidente!


  4. Clinton é incompetente em assuntos internacionais.
Embora parte dessa Sabedoria Convencional faça sentido superficialmente, tenho extrema dificuldade em acreditar que Clinton tenha tomado essas decisões por considerações monetárias, seja para si mesmo, seja para o Comitê Nacional Democrata. Todo mundo sabe que de nada adianta ter muitas riquezas se você acabará sendo morto pelo povo que lhe deu essas riquezas. Não, acredito que essas ações sejam motivadas por extrema ideologia.

Vamos examinar a Sabedoria Não-Convencional que pode explicar esse comportamento insano:

  1. O presidente Clinton apóia o objetivo da Nova Ordem Mundial tão completamente quanto qualquer presidente, incluindo George Bush.


  2. Portanto, Clinton apóia o conceito que todas as nações do mundo devam entregar sua soberania nacional às Nações Unidas, incluindo os EUA.


  3. Esse fato significa que Clinton seja um internacionalista, não um patriota nacionalista. Como Bush, Reagan, Carter, Ford, Nixon, Johnson, Eisenhower, Truman e Roosevelt antes dele, Clinton crê fervorosamente que o mundo deve ter um único governo supremo. Portanto, ele está atuando de uma forma que a soberania norte-americana está sendo sistematicamente entregue às Nações Unidas. Você percebe que isso constitui "traição"? O dicionário define traição como "Crime de quem, perfidamente, entrega, denuncia ou vende alguém ou alguma coisa ao inimigo". Por essa definição, Clinton e todos os globalistas que apóiam a Nova Ordem Mundial são culpados de traição! Além disso, todos os aderentes da Nova Era, que suportam os objetivos globais da Nova Ordem Mundial são igualmente culpados de traição.


  4. O presidente Clinton não vê os comunistas chineses ou russos como inimigos, mas como aliados no grande esforço de implantar a Nova Ordem Mundial. No Seminário 2, "America Determines the Flow of History", que pode ser adquirido em fitas cassetes diretamente no site da The Cutting Edge, mostramos detalhadamente que os Iluministas conceberam um plano para alcançar a Nova Ordem Mundial que envolvia esta fórmula: A Tese batalhando contra a Antítese criará um sistema híbrido chamado Síntese, isto é, a Nova Ordem Mundial. Essa fórmula foi concebida no início do século XIX e popularizada pelo filósofo alemão Hegel. Nessa fórmula, os países ocidentais eram a Tese e sabiam que queriam a Síntese, a Nova Ordem Mundial. Entretanto, Antítese (o oposto exato da Tese) ainda não existia. Portanto, de 1846-1848, doze maçons iluministas [A Liga dos Homens Justos] criaram o sistema oposto perfeito para a Tese e o chamaram de Comunismo (Posse Comum das Propriedades e dos Meios de Produção). Uma vez que o comunismo foi estabelecido em uma nação, a Rússia, e uma vez que a Segunda Guerra Mundial completou sua função de transformar a Rússia em uma superpotência que poderia batalhar contra as nações ocidentais, essa fórmula pôde começar. A Guerra Fria foi o resultado dessa fórmula. Ao longo de todo esse tempo, os comunistas russos e chineses foram soldados leais na batalha para produzir o sistema Síntese, a Nova Ordem Mundial!
Portanto, o presidente Clinton, como a maioria dos outros presidentes norte-americanos no século XX, vê os comunistas como aliados, não como inimigos. Todos eles estão seguindo o mesmo plano de produzir o governo global do Cristo da Nova Era. Recomendamos que você leia o artigo Tese x Antítese = Síntese, para compreender os todos os detalhes desse assunto chocante. Embora você possa achar esse conceito risível, precisa concordar que as ações de Clinton em fornecer armas nucleares e os sistemas de orientação dos mísseis fazem sentido quando você aceita essa premissa. Na verdade, as ações de Clinton realmente não fazem sentido de outra forma.

Uma das partes mais interessantes desse estudo da Nova Ordem Mundial é o modo maravilhoso em que esses planos cumprem precisamente a profecia bíblica do fim dos tempos. Essa notícia de Clinton ajudar o governo comunista chinês a obter o tipo de capacidade nuclear, que lhe permitirá destruir a terça parte da humanidade, parece armar o cenário para que a China cumpra essa terrível profecia bíblica. Na verdade, este é o único período na história mundial em que a China tem a capacidade de aniquilar a terça parte da humanidade!

O Plano da Nova Ordem Mundial prevê essa intrusão chinesa no Oriente Médio? Sim. O autor de Nova Ordem Mundial, Peter Lemesurier escreveu em seu livro The Armaggedon Script [leia a resenha], que o plano prevê a "grande guerra chinesa" no fim do período que levará à Nova Ordem Mundial! Logicamente, esse tempo coincide precisamente com o que a Bíblia diz!
O fim dos tempos está claramente muito próximo, como esses fatos revelam.






Conheça meu canal de vídeos no YOUTUBE




www.amigosdebolso.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar e indicar o Apocalipse Now.