Seguidores

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Escolas terão máquinas de camisinhas à diposição

Escolas estaduais de Santa Catarina, Distrito Federal e Paraíba terão máquinas de camisinhas nos corredores. Foto: Ministério da Saúde/Divulgação
Escolas estaduais de Santa Catarina, Distrito Federal e Paraíba terão máquinas de camisinhas nos corredores

Foto: Ministério da Saúde/Divulgação
Nada de bochechas vermelhas e nem risadinhas sem graça. Para o ano que vem, escolas estaduais de Santa Catarina, Distrito Federal e Paraíba terão maquinas de camisinhas instaladas em seu corredores, além de aulas de educação sexual. Se o projeto-piloto for bem aceito por pais, alunos e professores, ele será estendido para colégios públicos de todo o país.
 
Criada em 2006 pelos Ministérios da Saúde e da Educação, a iniciativa tem como objetivo reduzir a vulnerabilidade de estudantes às doenças sexualmente transmissíveis e à gravidez não-planejada. Bandeiras a favor do projeto já foram levantadas, mas as de protesto também.
 
A pedagoga Dineide Menegaz, do Colégio Estadual Leonor de Barros, de Santa Catarina, defende as instalações pela acessibilidade que elas trarão para os alunos: "Os adolescentes não têm maturidade para encarar o sexo como um processo natural. Então, muitos deles deixam de ir ao posto de saúde pegar camisinha por vergonha. As máquinas dariam a oportunidade de conseguir os preservativos no seu ambiente natural, onde eles se sentem seguros e à vontade", diz.
 
O governo rebate as reclamações de que a máquina poderia incentivar o sexo precoce afirmando que o projeto nasceu após os resultados de uma pesquisa do Ministério em parceria com o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), que revelou vida sexual ativa a partir dos 13 anos de idade. Além disso, o estudo apontou que a maioria dos adolescentes tem dificuldade de acesso aos preservativos: 42,7% dos estudantes afirmaram não usar por não tê-lo na hora H e 9,7% deles declararam que não têm dinheiro para comprá-lo.
 
A Unesco também afirma que a máquina de preservativos é bem aceita quando acompanhada de orientação pedagógica. Luciana Parisotto, médica psiquiátrica e especialista em sexualidade humana, considera o projeto uma ação preventiva de saúde pública: "Como todas as campanhas ligadas às áreas de saúde, não só o adolescente terá acesso direto à camisinha, como terá educação mais focalizada no seu uso", afirma.
Porém, a sexóloga alerta que nem escolas e nem alunos estão preparados para conviver com as máquinas. Falta de preparo dos professores para a educação sexual e a imaturidade dos adolescentes para lidar com o assunto é o cenário atual nos colégios, afirma.
 
Ana Carca Ferraz, estudante catarinense, não nega que brincadeiras devem ser rotina nos corredores escolares. Porém, aposta que pais e estudantes serão a favor das instalações. "Apesar de eu sentir vergonha eu iria gostar, e minha mãe também. Vemos gravidez não planejada e DSTs ocorrendo por desculpas. Camisinhas de graça nos colégios iriam evitar isso", conclui a aluna de 16 anos.

Fonte: TerraNotícias

Comentários do Marcos

Já não basta a degradação da família trazida pela TV e por outros meios de comunicação, que bomardeião nossos filhos com pornografia, modas demoníacas, homosexualismo, drogas e outras porcarias! Agora eles querem levar aos nossos filhos mais uma facilidade para a promiscuidade, para os sexo fácil, para a luxuria e o pecado.

Como Pais devemos nos levantar contra esta proposta demoníaca, devemos acordar enquanto ainda há tempo de fazermos algo por nossos filhos. Sabemos que a grande maioria das crianças e adolescentes começam sim uma vida sexual muito cedo, mas sabemos também que no meio destes existem muitos que aprenderam a honrar a seus Pais e obedecer os mandamentos do Senhor Jesus!

Nossas escolas precisam de segurança, nossos professores precisam de salários dignos, nossos alunos precisam de salas de informática, piscinas olimpicas, cursos preparatórios, aulas de dança, tratamento odontológico nas escolas, acompanhamento psicológico e tantas outras infinitas opções de melhorias na rede pública de ensino!

Agora vem alguém com uma idéia absurda de colocar à disposição dos nossos filhos preservativos nas escolas!!!

Onde iremos parar?

Brasil acorde para a realidade, querem destruir as nossas famílias, acabar com a moral e os bons costumes.

Nossos filhos não precisam de preservativos em suas escolas, eles precisam ser orientados, muitos pais também precisam de orientação. Estas crianças não têm educação sexual e encontrarão nestas camisinhas o incentivo que precisavam para o sexo e a promiscuidade.

Servos de Deus, utilizem a internet e todos os meios de comunicação possível para dizer ao mundo que isso é um absurdo! Em 2011 eles distribuirão kits com DVD's incentivando a homosexualidade e ainda colocarão preservativos à disposição dos seus filhos em suas escolas.

Isso é demoníaco!

Acorda Brasil, Acorda!

Jesus está voltando!

Kit escolar sobre homosexualidade

Atenção Senhores Pais de alunos!, mascarada de campanha contra a homofobia, o governo pretende distribuir nas escolas em 2011, um Kit contendo DVD's e outros materiais que incentivam a homosexualidade entre crianças. De acordo com a denúncia feita durante uma seção da câmara, o kit será entregue para crianças a partir de 7 anos de idade.

O filme que eles querem que seus filhos assistam, mostra uma cena na qual o menino vai ao banheiro, vê o coleguinha urinando, olha para o coleguinha e se apaixona por ele. Resolve então vencer o Bullying (preconceito) e assumir sua homosexualidade. Num outro momento o garoto é chamado por sua professora pelo seu nome (Ricardo), mas indignado balbucia (fala em voz baixa) meu nome é Bianca!

O outro video que eles querem que seu filho assista mostrará cenas entre duas meninas lésbicas e tratará sobre o beijo lésbico.

O kit ou material a ser distribuido já está sendo licitado pelo governo.

Confira, tire suas próprias conclusões e principalmente, tome uma atitude:






Estamos vivendo o fim dos tempos! - Jesus está voltando.