Seguidores

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Violento terremoto atinge a Nova Zelândia hoje dia 22 de fev


22/02/2011
“Nosso escritório da Nova Zelândia fez parceria com a agência de parentalidade Parents Inc. para distribuir um guia prático para aqueles que estão cuidando das crianças durante este tempo,” observou Costello.
Um violento terremoto atingiu a Nova Zelandia nesta terça-feira 22/02

Duas das maiores agências cristãs do mundo de ajuda humanitária estão trabalhando juntas para responder ao terrremoto de magnitude 6,3 que atingiu a segunda maior cidade da Nova Zelândia, na terça-feira, matando pelo menos 65 pessoas.

O poderoso terremoto atingiu a cidade durante o horário de almoço, derrubando edifícios altos, dividindo rodovias de concreto, e queda da torre icônica da Catedral Christchurch na praça central. O terremoto de terça-feira é um dos piores disastres naturais do país.

" Nós temos estado em comunicação com nossos colegas de Nova Zelândia desde o terremoto,” disse o diretor executivo da Visão Mundial da Austrália, Tim Costelho. “A Visão Mundial da Nova Zelândia ofereceu apoio prático para o Exército da Salvação que está trabalhando no terreno.”

Costelho disse que as principais preocupações do grupo no momento são as crianças da Christchuch que podem estar traumatizadas pelo terremoto.


Nova Zelandia 22 de fev de 2011Até o momento, 13 dos 14 trabalhadores do escritório da Visão Mundial na Christchurch foram contabilizados.

Este é o segundo maior terrremoto que já atingiu a Christchurch nos últimos seis meses. Em setembro passado, a Christchurch sofreu com um terremoto de 7,1 de magnitude que causou um dando estimado de $3 bilhões, mas sem mortes.

Pelo menos 100 pessoas, incluindo estudantes, estariam presas sob os escombros, de acordo com a Associated Press.

“Foi horrível. As pessoas estavam cobertas de entulho, cobertas de diversas toneladas de concreto,” disse Nathanael Boehm, um web designer e testemunha do terremoto, para Boehm da AP que adicionou que ele acha que algumas das pessoas foram esmagadas pelos escombros até a morte.

O aeroporto em Christchurch está fechado, e a eletricidade e as linhas telefônicas foram derrubadas. Além disso, alguns canos de água explodiram, causando inundação nas ruas.

Equipes de resgate estão no momento trabalhando para salvar as pessoas debaixo dos edifícios colapsados.

“É apenas uma cena de devastação,” disse o Primeiro Ministro Jhon Key para o 3 News da Nova Zelândia. “Nós podemos estar testemunhando o dia mais negro da Nova Zelândia.”




sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Compra de ouro em larga escala pela China é sinal de uma implosão financeira global?


Posted: 18 Feb 2011 06:54 AM PST

 China tem oficialmente febre do ouro.  A demanda chinesa de ouro em 2011 está sendo chamada de “explosiva” e “voraz”.  A China importou cinco vezes mais ouro em 2010, como fez em 2009, e este ano as vendas de ouro na China são projetados para ajustar facilmente um outro novo recorde de todos os tempos.  China produz mais ouro do que qualquer outra nação do planeta e no ano passado, os chineses consumiram mais de duas vezes tanto ouro como os americanos fizeram.  Sim, os chineses estão oficialmente no amor com o ouro.  Mas por que isso?  Será que é porque eles estão preocupados com a inflação?  É porque os chineses estão perdendo a fé em moedas de papel?  Será que os chineses estão olhando para a diversificação?  O outro tem se tornado um símbolo de status “na moda” na China?  Ou será que é outra coisa acontecendo aqui?
 Seja qual for a razão, a China se está a acumular um monte de ouro.  De fato, a China agora engole 25 por cento de toda a produção global.  O governo chinês está a aumentar seus estoques de ouro, e para o público chinês parece estar absolutamente no amor com o ouro agora.  Neste momento, as autoridades financeiras estão projetando que a demanda chinesa de ouro vai continuar a aumentar a um ritmo muito vivo por alguns anos a vir.

A maioria dos americanos simplesmente não entendem o quão grande  jogador a China tornou-se quando se trata de metais preciosos.  A China não é apenas de devorar o ouro, também é voraz compradora de prata também.  A verdade é que parece haver um interesse muito maior em metais preciosos  na Ásia agora do que na América do Norte ou na Europa.
A seguir estão 10 fatos sobre a febre do ouro na China, que podem surpreendê-lo ….

 1 De acordo com o World Gold Council, a China consumiu 579,5 toneladas de ouro em 2010. Os Estados Unidos só consumiu 233,3 mil toneladas.

#2 A China tem tido a importação de ouro em um ritmo febril.  De fato, a China importou cinco vezes mais ouro em 2010, como fez em 2009.

#3 O apetite chinês por ouro só parece estar se acelerando em 2011. O Banco Industrial e Comercial da China vendeu cerca de 15 toneladas de ouro físico em 2010.  Essa era uma quantidade enorme. Mas, durante o mês de Janeiro sozinho, o banco vendeu cerca de 7 mil toneladas de ouro físico.  O crescimento da procura de ouro em 2011 está sendo chamado de “explosivo” pelos executivos do banco.

 # 4 demanda chinesa pelo ouro subiu agora para cerca de 25% da produção mundial total .

 # 5 A procura de investimento para o ouro na China subiram 70 por cento por uma gritante em 2010.

# 6 Está sendo projetada que a demanda de investimento de ouro da China vai crescer mais 40 a 50 por cento durante 2011.

# 7 Os consumidores na China e Índia representam hoje mais da metade de toda a procura mundial de jóias de ouro e moedas de ouro.

# 8 lares chineses têm comprado quase a metade da quantidade de ouro desde meados de 2007, assim como todos os investidores no Ocidente combinados.

 # 9 no Shanghai Gold Exchange, volume de negócios subiu 43 por cento durante os primeiros 10 meses de 2010.

 # 10 China substituiu a África do Sul como o  produtor de ouro número um do mundo em 2007. As  minas de ouro da China produziram em tempo recorde todas as 340 toneladas de ouro no ano passado.

 Então, o que a China pretende fazer com todo o ouro que está acumulando?A verdade é que ninguém sabe ao certo, e isso inclui o chefe do World Gold Council …
No final, os chineses podem estar tentando apenas para fazer hedge contra a inflação ou podem ser apenas a tentar diversificar os seus investimentos.

A verdade é que a maioria dos nossos líderes no mundo ocidental estão fazendo planos com base no que é melhor para hoje, enquanto que na China eles estão fazendo planos com base no que vai acontecer cinco, dez ou mesmo vinte anos na estrada.
Por muitos anos, a China tinha vindo rapidamente acumulando Tesouro dos EUA. Bem, parece que era para ter acabado.  China tem mantido as suas reservas de Tesouro dos EUA relativamente estáveis por um bom tempo agora.  De fato, ao longo do ano passado explorações chinesas de Tesouro dos EUA cairam levemente para 892,000 milhões dólares. O que a China tem vindo a fazer, eles têm se livrar de Treasuries de longo prazo e substituí-los por títulos do Tesouro de curto prazo. Agora, a China não possui muitos Treasuries  que têm um prazo superior a cinco anos.

Em vez de acumular Tesouro dos EUA, estes dias a China tem vindo a diversificar bastante. Tem havido muito mais de um foco em ativos tangíveis.

Se o mundo está realmente caminhando para uma implosão financeira, então ela certamente faz um monte de sentido para a China a ser acumular em ouro, prata e outros ativos tangíveis. Quando as coisas azedam você não quer ficar segurando um monte de papel.
Os chineses têm se mostrado extremamente sagazes quando se trata de questões financeiras. “. Houve momentos nos últimos anos, quando se concluiu que os chineses têm vindo a desempenhar “xadrez econômico”, enquanto os Estados Unidos vem jogando “damas econômica”. A China é hoje a segunda maior economia do mundo e sua ascensão no cenário mundial foi absolutamente impressionante .

 Então, quando a China começa a acumular ouro, como se não houvesse amanhã, talvez todos nós devemos começar a prestar atenção. Talvez eles sabem algumas coisas que o resto de nós não sabe. Ou talvez eles só podem ver algumas coisas que o resto de nós simplesmente não querem ver.

 De qualquer forma, é inegável que o apetite da China para o ouro é mais forte do que nunca e que continua a crescer.  Ninguém sabe ao certo o que vai significar  o preço do ouro em 2011, mas deve ser muito interessante para assistir.

http://www.youtube.com/watch?v=XzwXsSnz2sc&feature=player_embedded





Fonet:Fimdostempos.net

terça-feira, 15 de fevereiro de 2011

HAARP: O projeto militar dos EUA que pode ser uma arma geofísica

Fonte: http://novaordemglobal.blogspot.com
HAARP antenna arrayImage via WikipediaHAARP: o projeto militar dos EUA que pode ser uma arma geofísica

Futuro da comunicação ou arma de destruição em massa?

Saiba o que envolve um dos projetos mais polêmicos do governo americano.
  

Em 1993, começou a funcionar no Alasca (Estados Unidos) o HAARP, um projeto de estudos sobre a ionosfera terrestre. O HAARP, que significa “Programa de Investigação de Aurora Ativa de Alta Frequência”, visa a compreender melhor o funcionamento das transmissões de ondas de rádio na faixa da ionosfera, parte superior da atmosfera.

Segundo relatos oficiais, o projeto tem como objetivo principal ampliar o conhecimento obtido até hoje, sobre as propriedades físicas e elétricas da ionosfera terrestre. Com isso, seria possível melhorar o funcionamento de vários sistemas de comunicação e navegação, tanto civis quanto militares (o que gera desconfiança em grande parte dos conhecedores do HAARP).

Para realizar estes estudos, as antenas de alta frequência do HAARP enviam ondas para a ionosfera visando a aquecê-la. Assim são estudados os efeitos das mais diversas interações de temperaturas e condições de pressão.

Por que no Alasca?

A criação das instalações foi possível graças a uma parceria entre a Força Aérea Americana, A Marinha dos Estados Unidos e também da Universidade do Alasca. Esta última foi escolhida a dedo, graças à localização: a ionosfera sobre o Alasca é pouco estável, o que garante uma maior gama de condições para os estudos.


Outro fator que pendeu para que os pesquisadores escolhessem o Alasca é a ausência de grandes cidades nas proximidades. Assim, não há ruídos na captura de imagens e sinais, pois os sensores ficam localizados ao alto de algumas montanhas.  Também há informações de que este local sofreria o menor impacto ambiental entre as áreas candidatas a receber o HAARP.

Ionosfera: íons e mais íons

Esta faixa recebe este nome porque é bastante ionizada, ou seja, perde e ganha elétrons com facilidade, o que a deixa em constante carregamento elétrico. O grande agente ionizador da ionosfera é o sol, que irradia muita carga na direção da Terra, mas meteoritos e raios cósmicos também influenciam bastante na presença dos íons.

Ionosfera fica entre 100 e 350 Km sobre a superfície

willpapp-livrepensador.blogspot.com
Artigo XIX - Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.

A densidade dos íons livres é variável e apresenta alterações de acordo com vários padrões temporais, hora do dia e estação do ano são os principais pontos de variação da ionosfera. Outro fenômeno interessante acontece a cada 11 anos, quando a densidade dos elétrons e a composição da ionosfera mudam drasticamente e acabam bloqueando qualquer comunicação em alta frequência.

Reflexão ionosférica

Há frequências de ondas que são, quase, completamente refletidas pela ionosfera quando aquecida pelas antenas HAARP. Os pesquisadores do HAARP pretendem provar que essa reflexão pode ser utilizada como um satélite para enviar informações entre localidades, facilitando as comunicações e também a navegação, melhorando os dispositivos  GPS utilizados atualmente.

O problema é que ainda não se conhecem as reais propriedades da reflexão ionosférica. Além disso, há o fato de as propriedades da ionosfera se modificarem durante a noite, por exemplo, quando a altitude dela aumenta e as densidades ficam mais baixas. Essas variações tornam difícil uma padronização para o envio de ondas, independente do comprimento delas.

HAARP: um novo modo de estudo

Há várias formas de estudo das faixas da atmosfera terrestre. Para as camadas mais baixas, até mesmo balões podem ser utilizados para capturar dados sobre diferenças nas condições naturais. A camada de ozônio, por exemplo, é verificada com balões meteorológicos que realizam medições das taxas de radiação que ultrapassam pela atmosfera.

Por ficar muito mais acima, balões meteorológicos e satélites não podem ser utilizados para realizar medições e análises sobre a ionosfera. Por isso o HAARP é tão importante, já que utiliza a maneira mais eficiente de contatar o setor: antenas de emissão de ondas de frequência altíssima.


Os resultados são utilizados para entender como o sol influencia no sinal de rádio em diversas faixas de frequência. Utiliza-se também um “Aquecedor Ionosférico”, conhecido como “Instrumento de Investigação Ionosférica”, ele transmite frequências altas para modificar a ionosfera e entender os processos produzidos em sua composição.

As antenas do Instrumento de Investigação emitem sinais para altitudes entre 100 e 350 Km. Outros aparelhos do mesmo projeto são responsáveis pela recepção dos sinais, interpretando-os e permitindo a criação de relatórios sobre a dinâmica do plasma ionosférico e também sobre a interação entre o planeta e o sol.
Aquecendo a ionosfera: riscos?

O HAARP não é o único aquecedor ionosférico do planeta. Há também um localizado na Noruega e outro na Rússia. Todos eles realizam o mesmo processo: utilizam antenas de alta frequência para aquecer a ionosfera e criar uma aurora artificial.

Essa aurora artificial é muito aquecida, o que pode gerar elevação nas temperaturas em determinadas localidades do planeta. Em uma espécie de efeito estufa ionosférico, locais abaixo da ionosfera atingida pelas antenas do HAARP podem ter suas temperaturas elevadas em alguns graus centígrados.

O outro lado da moeda: as conspirações

Assim como boa parte de tudo o que é produzido sob tutela de alguma das forças armadas norte-americanas, o HAARP também gera uma série de desconfianças por parte das mentes mais conspiratórias. Ameaça global ou apenas melhorias nas tecnologias de comunicação? Confira as teorias de conspiração que envolvem este projeto.

Arma geofísica: a denúncia russa

E nem todas estas teorias surgem de movimentos independentes. A prova disso aconteceu em 2002, quando o parlamento russo apresentou ao então presidente Vladimir Putin documentos que afirmavam veementemente que os Estados Unidos estariam produzindo um novo aparelho, capaz de interferir em todo o planeta, a partir de pontos isolados.

O relatório dizia que o HAARP seria uma nova transição na indústria bélica, que já passou pelas fases de armas brancas, armas de fogo, armas nucleareas, armas biológicas e chegaria então ao patamar de armas geofísicas. Segundo estas teorias, seria possível controlar placas tectônicas, temperatura atmosférica e até mesmo o nível de radiação que passa pela camada de ozônio.

Todas estas possibilidades podem gerar uma série de problemas para as populações atingidas. Atingindo países inteiros, desastres naturais podem minar economias, dizimar concentrações populacionais e gerar instabilidade e insegurança em toda a Terra.

Terremoto no Haiti

Quais seriam os efeitos dos controles de frequência sobre as placas tectônicas? Segundo a imprensa venezuelana a resposta é: terremoto. O jornal “Vive” afirma que teve acesso a documentos que comprovam a utilização do HAARP para manipular a geofísica caribenha e ocasionar os terremotos do Haiti, que causaram a morte de mais de 100 mil pessoas.

Caso esteja se perguntando os motivos para a escolha de um país tão pobre, as teorias conspiratórias também possuem a resposta para esta pergunta. Os Estados Unidos precisavam de um local para testar o potencial de sua nova arma. Os testes oceânicos não davam informações suficientes e atacar os inimigos no oriente médio seria suicídio comercial.

Afinal de contas, terremotos poderiam destruir poços de petróleo muito valiosos. Assim, o governo norte-americano viu no Haiti, um país já devastado, o perfeito alvo para seus testes. Sem potencial econômico e sem possuir desavenças com outros países, dificilmente haveria uma crise diplomática com a destruição do Haiti.
Bloqueio militar

Outra teoria bastante defendida diz que os Estados Unidos poderiam causar um completo bloqueio militar a todas as outras nações do mundo. Causando interferências nas ondas habituais, impedindo que qualquer frequência seja refletida pela atmosfera e até mesmo que dispositivos de localização possam ser utilizados.

Para isso, a defesa norte-americana só precisaria aquecer a ionosfera com seus aquecedores HAARP. Com a potencia correta, todo o planeta ficaria em uma completa escuridão geográfica. Então, apenas quem possui o controle do aquecedor ionosférico poderia ter acesso aos dados de localização e navegação de seus veículos militares.

Radares poderiam ser bloqueados facilmente

Também se fala em mapeamentos de todo o planeta em pouco minutos, pois as ondas de frequências extremas poderiam criar relatórios completos de tudo o que existe na superfície terrestre. Elementos vivos ou não, tudo poderia ser rastreado pelas ondas do HAARP. Pelo menos é o que dizem as teorias conspiratórias.
Controle mental

Existem ondas de rádio em diversas frequências, por mais que não sintonizemos nossos rádios para captá-las, elas estão no ar. O som também é emitido em frequências e há amplitudes delas que os ouvidos humanos não são capazes de captar, mas isso não quer dizer que elas não existam. Somando estes dois pontos, temos mais uma teoria conspiratória.

Utilizando uma mescla de ondas de rádio com frequência sonora, os Estados Unidos poderiam manipular a mente coletiva para que algum ideal fosse defendido ou algum governo rival fosse atacado. Enviando as informações para toda a população em frequências que não poderiam ser captadas por aparelhos, não demoraria para que a “lavagem cerebral” estivesse concluída.

Ondas de controle mental estão no ar

High Frequency Active Auroral Research Program . segundo a descrição oficial é um projecto  de estudo da ionosfera. Contudo eles realizam outros testes, outras aplicações como guerra eletrónica, são utilizadas. O HAARP utiliza uma tecnologia de ondas de rádio super-potentes, concentradas num raio e...
Continue on to realidadeoculta.com 

Há quem diga que este tipo de manipulação será utilizado em breve no Irã. O governo atual não é favorável às políticas norte-americanas, portanto seria vantajoso que o povo se rebelasse contra os seus líderes. Mensagens antigoverno seriam incutidas na mente do povo iraniano com o auxílio das antenas HAARP.

Nota sobre as teorias conspiratórias

É necessário lembrar que estas teorias são originadas em fontes que, muitas vezes, não possuem informações concretas sobre os assuntos tratados. Logo, a utilização delas neste artigo possui fins ilustrativos e não devem ser encaradas com verdades absolutas.

Pura ficção?

No desenho G.I. Joe: Resolute, o programa HAARP é capturado por vilões que desejam transformar o potencial do projeto em uma arma de destruição em massa. Além dos danos que citamos nas teorias conspiratórias, nesta história as antenas transformavam-se também em canhões de energia.

Enviando enormes quantidades de energia para a ionosfera, que refletia toda a energia, os vilões poderiam acabar com qualquer lugar do planeta, apenas mirando e concentrando o poder energético das antenas de frequências altíssimas localizadas no Alasca.

Quando se fala no mundo real, tudo o que se tem de concreto sobre o HAARP é que estudos são feitos constantemente sobre a ionosfera terrestre para que ela possa ser transformada em uma antena de transmissão de informações, beneficiando as comunicações e sistemas de navegação.

Mas será que é somente para isso que os investimentos bilionários do governo norte-americano estão sendo utilizados? Nunca foram revelados dados concretos sobre o dinheiro empregado no projeto, mas há especulações de que mais de 200 milhões de dólares sejam gastos por ano com as antenas do HAARP.

Leia mais no Baixaki:

http://www.baixaki.com.br/tecnologia/8018-haarp-o-projeto-militar-dos-eua-que-pode-ser-uma-arma-geofisica.htm#ixzz1CBMyDmFl

Nota: Interessante artigo sobre o HAARP, pelo menos não nega que ele existe, mas por outro mostra-se bastante reticente quanto as implicações militares de tal projeto, como não poderia deixar de ser para quem não acompanha os debates das chamadas teorias conspiratórias, embora o documento russo citado acima seja bem lúcido. 

segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

H1N1 - Vacina da gripe A e distúrbio do sono


A Organização Mundial de Saúde (OMS) voltou a avaliar a segurança da vacina contra a gripe pandémica H1N1 da GlaxoSmithKline, a Pandemrix - que é a usada em Portugal - na sequência da publicação de um estudo finlandês que sugere que as crianças que foram vacinadas têm nove vezes mais probabilidade de sofrer de narcolepsia, um distúrbio raro do sono, reporta a agência Reuters.

02/01/2011 - 17:12 Por Catarina Gomes

As pessoas que sofrem de narcolepsia adormecem de forma repentina e sem aviso. A causa da doença é desconhecida mas está associada a uma combinação de factores genéticos e ambientais.

Investigadores do Instituto Nacional de Saúde e Bem estar da Finlândia disseram hoje que o seu estudo sugere que o mais provável é que a narcolepsia seja o resultado de um efeito conjunto da vacina Pandemrix e de outros factores. A investigação, que é classificada como preliminar, foi levada a cabo por um comité nacional que estuda a narcolepsia, tendo sido publicado pelo instituto finlandês, que detectou um aumento de casos de narcolepsia em crianças entre os quatro e 19 anos que foram vacinadas.

A GlaxoSmithKline (GSK) já veio dizer que conhece a investigação mas que é ainda muito cedo para tirar conclusões. Uma investigação independente levada a cabo por reguladores europeus já está no terreno.

A OMS disse estar ao corrente da investigação mas declarou, em comunicado, que era preciso haver mais estudos sobre a ligação entre a narcolepsia e a Pandemrix que iriam levar a cabo. “O comité consultivo para a segurança das vacinas da OMS está avaliar todos os dados disponíveis sobre o aumento reportado de narcolepsia e deverá emitir um comunicado sobre o assunto no seu site nos próximos dias”.

Enquanto isso, as recomendações para o uso da vacinas para a época gripal de 2010/11 mantêm-se inalteradas, sublinhando-se que nos programas de imunização de crianças o uso de vacinas contra a gripe, e os seus adjuvantes, nunca foi encontrada aquela associação.

A GSK disse que está a estudar o relatório mas notou que “era demasiado prematuro tirar conclusões sobre uma potencial associação entre a Pandemrix e a narcolepsia até a investigação europeia estar concluída”.

Hanna Nohynek, a responsável por estudos de segurança no instituto finlandês, disse que o risco calculado de narcolepsia em crianças entre os quatro e 19 anos era de um em 100 mil e que o estudo mostrou que, entre os que tinham sido vacinados, esse risco sobe para 8,1 em 100 mil.

De acordo com a GSK mais de 31 milhões de doses de Pandemrix foram já administradas em 47 países, reportando-se um total de 162 casos de narcolepsia em pessoas vacinadas, mas que não havia dados suficientes para confirmar essa ligação. Um porta-voz da Agência Europeia dos Medicamentos disse que as instruções de segurança continuam as mesmas. “Por enquanto... a relação risco-benefício continua a ser positiva”.

O estudo finlandês revelou que, entre 2009 e 2010, 60 crianças e adolescentes entre os quatro e os 19 anos ficaram com narcolepsia, destes 52 (quase 90 por cento) tinham sido vacinados com a Pandemrix, sendo a cobertura neste grupo etário de 70 por cento. O instituto acrescentou que vai procurar confirmar os seus resultados em novas investigações em Agosto de 2011.
Fonte: http://www.publico.pt/Sociedade/oms-esta-a-estudar-associacao-entre-vacina-da-gripe-pandemica-e-disturbio-do-sono_1478151

HAARP Totalmente exposta




Há um senso comum de que o aumento da atividade sísmica na Terra, pode estar relacionado às experiências HAARP e eu fiz uma série de investigações extensivas de dados para corroborar esta opinião geral. O resultado é simplesmente assustador: Atualmente, existem diversas "fazendas de antenas", espalhadas ao redor do globo, instalou-se em um grupo de nações que aderiram à idéia do EUA e estão sob o comando do laboratório do Alasca, da Marinha dos EUA e da Força Aérea.

Eles construíram um enorme EM world wide web e "Um centro de investigação científica sobre as propriedades da ionosfera" ou apenas um chamariz para encobrir um projeto monstruoso que apontam para duas direções: a criação de um escudo de plasma global e ou o uso da ionosfera como uma arma do meio ambiente.

A relação com os terremotos é plausível. Eu tentei colocar tudo o que importa em um vídeo curto e recomendo uma pesquisa mais abrangente da sua parte sobre este assunto tão importante:

Veja abaixo as coordenadas de localização das Fazendas mundiais HAARP espalhadas pelo mundo:

EUA / Alasca 62 ° 23'29 .66 "N, 145 ° 06'58 .47" W Sura Facilidade HAARP Como Facilidade Nizhniy Novgorod,

na Rússia sura.nirfi.sci-nnov.ru 56 ° 7'9 .70 "N, 46 ° 2'3 .66" E 56 ° 08'N, 46 ° 06'E Nacional do MST Radar Facilidade NMRF Andra Pradesh,

Índia de 13 ° 27'26 0,68 "N, 79 ° 10'30 .74" E Jicamarca Lima Rádio-Observatório,

Peru 11 ° 57'6 "S, 76 ° 52'27" W Jindalee Rede Radar Operacional JORN Longo Alcance,

Austrália 23 ° 24 ' S, ° 48'E Leonora 143,

Austrália 28 ° 19'02 0,5608 "S, 122 ° 50'36 0,4416" Laverton E, na Austrália Ocidental 28 ° 19'36 0,29 "S, 122 ° 0'18 .84" E 23 ° 39
...

Fonte: http://newsfornatives.com/blog/2011/02/07/nwo-agenda-haarp-fully-exposed/