Seguidores

terça-feira, 6 de março de 2012

Yousef Nadarkhani Condenado à morte por ser Cristão! - No Irã

Jornal Nacional comenta o caso do Pastor Nadarkhani preso por tornar-se  Cristão

Pastor NadarkhaniNo Brasil temos e aceitamos mais de 50 Mesquitas e 80 centros islâmicos. No ano 2000 a Federação Islâmica Brasileira já defendia a existência de cerca de 1,5 milhão de fiéis do Islã no Brasil (Segundo informações do IBGE); Mas lá, no Irã, eles condenam à morte um Homem (Pr. Nadarkhani) por tornar-se Cristão.

Oremos pelo Pastor Nadarkhani. Neste momento milhares de pessoas no mundo inteiro intercedem por este servo de Deus! Ele está preso desde 2009; As autoridades tentam força-lo a negar o nome de Jesus e voltar para o Islamismo. Ele não nega o nome de Cristo, e por isso pode ser enforcado a qualquer momento.

O caso já virou matéria dos principais Jornais da TV brasileira e do mundo, e é comentado diariamente na Internet. O Pr. Nadarkhani é Pai de família e estes hoje já não têm mais a certeza de que ele esteja realmente bem, já que as autoridades do Irã o mantêm incomunicável.

O Jornal Nacional desta quinta-feira noticiou a sentença de morte dada ao pastor Yousef Nadarkhani.

De acordo com o Centro Americano para Lei e Justiça (ACLJ – sigla em inglês) a condenação do iraniano já foi emitida pelas autoridades e não há como saber se o pastor continua vivo ou não. Na reportagem o correspondente da Rede Globo nos Estados Unidos conversa com o coordenador do centro, que foi uma dos principais mobilizadores na tentativa de impedir que o pastor iraniano fosse morto. “Nós não sabemos se ele está vivo neste momento”, diz Jordan Sekulow que acredita que só a pressão internacional pode salvar o pastor Nadarkhani. Sekulow diz também que como o Brasil tem boas relações com o Irã seria interessante usar essa diplomacia para tentar livrar Yousef da morte.

Nos últimos três anos o caso de Yousef Nadarkhani tem sido julgado pelas cortes superiores do Irã e o pastor teve algumas chances para negar sua fé em Jesus e voltar a ser muçulmano, como não aceitou foi condenado à morte por enforcamento.

De acordo com o diretor da ACJL as ordens de execução não são divulgadas e por esse motivo fica difícil confirmar se o pastor está vivo ou não. Em 2011 quando o caso começou a repercutir diversas autoridades internacionais se manifestaram em favor do cristão, mas o governo iraniano não cedeu.

Veja a matéria do JN:




Dco. Marcos Ferreira



www.amigosdebolso.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar e indicar o Apocalipse Now.